Peso da morte

Mais uma vez o mesmo peso de dois anos atras, que me assolou e quebrou meu coração, fazendo-o em pedaços destruidos, e até hoje ainda não consegui juntar…

Mais uma vez o peso da angústia da perda me assola e quebra meu coração em pedaços e aquilo que já era só os pedaços, se tornou então em pó, pó que o vento levou e se foi, não conseguirei mais resgatar.

Mais uma vez o peso da morte, morte de alma, morte de carne, morte de vida, morte de amizade, morte de confiança, de carinho, também de afeto… morte do respeito, morte da consideração, morte, morte, morte…só decepção.

Mas bem falou meu Senhor:”MALDITO o homem que confia no homem.”

Maldita sou eu! Maldita as coisas que confiei serem bençãos do Senhor e agora tudo é maldição, perca, solidão, DESTRUIÇÃO.

Ah!! Senhor, quisera eu voltar atrás, porque agora o meu grito entalado de justiça, não poderá ser ouvido por quem necessita e meu Espírito morrrrrrreeeeeeeeeee cada dia mais e mais !!!!

Morreu! Luto! sem luta. Só o luto da morte.

Senhor porque???? Porque me responda! Eu não consigo crer que tudo foi em vão, que fiz tudo errado então?!

Que a fiz como boneca de fantoche, para guiá-la para perdição?  Será que fazia tanta coisa errada e não via nada? Será que tudo isso foi em vão?

Peso da morte sobre minhas costas. Que falta de consideração, que idiotice então me adotar e me permitir adotar… Não posso continuar Senhor, não consigo mais nessa estrada caminhar… Peço perdão por abandonar, mas as cinzas não tornarão a ser meu coração.

Triste vê-la partindo, se esvaindo em lágrimas e achando que me enganava e chorava falsamente… e mentia TODO dia, dia a dia, hora a hora e a cada minuto do fundo meu coração avisava, mas eu tola, não queria ouví-lo.

Peso da morte está sobre minhas costas que doem mais e mais… sem saber na verdade o que fazer, perdida estou num vazio de dor que é tão grande quanto um oceano de lágrimas, as lágrimas dos meus olhos falsos e articuladores, as minhas mãos frias e minha mente calculista que faz das pessoas que amo fantoches e meros fantochinhos de brinquedo que jogo de um lado para o outro…

Há dois anos vivi o peso da morte, hoj vivo-o novamente, o peso da morte em vida.

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Peso da morte

  1. Veronica Souza

    Flávia,quando escrevemos estamos fazendo uma avaliação do nosso coração,nao culpe-se por nada,as coisas acontecem nao é em vão,precisamos que aconteçam coisas boas e ruins para aprendermos as malicias da vida,não é porque queremos um mundo rosa que ele será rosa,ainda existem os outros tons,os cinzas que insistem em manchar as cores lindas que desejamos ter.
    Mas no nosso coração esse tom nao invade,nosso coração só Deus pode conhecer,só Deus pode entender.Oq hoje é ruim aos nossos olhos amanha será considerado bom pq tem aquele ditado”só se sabe oq é bom quando conhece o ruim”
    Beijos linda,vc é especial….É mais sentimento do que razão e isso é muito difícil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s